quinta-feira, 18 de setembro de 2014

Os efeitos colaterais de um auto-encontro

Dedicar-se a espiritualidade não significa dedicar-se a alguma religião, mas dedicar-se ao autoconhecimento, a autoiluminação. Nesse caminho não se encontra respostas, mas sim uma compreensão maior de si mesmo.

 Aprende-se que uma atitude pequena tem uma consequência imensa, pois tudo tem energia e atrai ou repele algo. Nesse caminho aprende-se que o que antes era chamado de defeito, faz parte de um TODO que sem esses detalhes não seria TOTALIDADE. E são partes de ti que vão ficando mais evidentes, porque você deixa de observar tanto o comportamento alheio e passa a ter mais interesse pelo seu próprio. Passa a querer ter uma vida mais saudável não só espiritualmente, mas fisicamente, pois uma parte reflete a outra.

 E começa a juntar os sentires de ontem com os de hoje, vai se perdoando, vai se entendendo melhor. Descobre que suas próprias sombras fazem amizade para darem luz à você todos os dias. E descobre que tudo está conectado dentro de si mesmo, como um quebra-cabeça que vai ficando cada vez mais límpido.

 E no meio de tanta compreensão, ainda há o que você não sabe explicar a si mesmo, mas já não sente tanta ansiedade em saber, já não se agonia, pois aprendeu que o mais importante é SER, acima de tudo. E na quietude da sua própria alma você deixa-se descansar, deixa o seu auto-amor transbordar. 

E sabe que dores e amores um dia se explicam, um dia se encontram. Que tudo que está conectado energeticamente contigo vai chegar até você no tempo certo. Nem antes, nem depois. Entende que mesmo se uma hora tudo se complica, logo ali tudo se explica.

 Que a vida é rara e você também, por isso entende que merece o melhor sempre e passa a enxergar tudo o que te acontece e também o que sente como PRECIOSIDADE. Porque a vida acontece no coração do Universo e pulsa dentro de ti. Basta sentir.
Por: Meire Oliveira

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...