quarta-feira, 31 de julho de 2013

Ser feliz não é pecado



A felicidade é desprezada por muita gente. A pessoa feliz sofre o preconceito de parecer uma pessoa vazia, sem conteúdo. No entanto, algo ela tem, senão não incomodaria tanto. Será que é porque ela nos confronta com nossa própria miséria existencial? É irritante ver alguém naturalmente linda, rica, simpática, inteligente, culta, talentosa, apaixonada e, ainda por cima, magra! Essa ninfa nunca ouviu falar em insônia, depressão, dívidas, mousse de chocolate? 

Os felizes ainda estão associados ao padrão "comercial de margarina", portanto, costumam ser idealizados - e desacreditados. É como se fossem marcianos, só que não são verdes. Por isso, damos mais crédito aos angustiados, aos irônicos, aos pessimistas. Por não aparentarem possuir vínculo com essa tal felicidade, dão a entender que têm uma vida muito mais profunda. Você é feliz? Não espalhe, já que tanta gente se sente agredida com isso. Mas também não se culpe, porque felicidade é coisa bem diferente do que ser linda, rica, simpática e aquela coisa toda. Felicidade, se eu não estiver muito enganada, é ter noção da precariedade da vida, é estar consciente de que nada é fácil, é tirar algum proveito do sofrimento, é não se exigir de forma desumana e, apesar (ou por causa) disso tudo, conseguir ter um prazer quase indecente em estar vivo.

O psicanalista Contardo Calligaris certa vez disse uma frase que sublinhei: "Ser feliz não é tão importante, mais vale ter uma vida interessante". Creio que ele estava rejeitando justamente esta busca pelo kit felicidade, composto de meia dúzia de realizações convencionais. Ter uma vida interessante é outra coisa: é cair e levantar, se movimentar, relacionar-se com as pessoas, não ter medo de mudanças, encarar o erro como um caminho para encontrar novas soluções, ter a cara-de-pau de se testar em outros papéis - e humildade para abandoná-los se não der certo. Uma vida interessante é outro tipo de vida feliz: a que passou ao largo dos contos-de-fada. É o que faz você ter uma biografia com mais de 10 páginas.

Se você acredita que ser feliz compromete seu currículo de intelectual engajado, troque por outro termo, mas não cuspa neste prato. Embriague-se de satisfação íntima e justifique-se dizendo que é um louco, apenas isso. Como você sabe, os loucos sempre encontram as portas do céu abertas. 

Rita Lee, que já passou por poucas e boas, mas nunca se queixou de não ter uma vida interessante, anos atrás musicou com Arnaldo Batista estes versos: "Se eles são bonitos, sou Alain Delon/ se eles são famosos/ sou Napoleão/se eles têm três carros/ eu posso voar". Também faço da Balada do Louco meu hino, que assim encerra: "Mais louco é quem me diz que não é feliz".

Eu sou feliz.
Martha Medeiros


terça-feira, 30 de julho de 2013

O ressentimento é a raiva há muito sufocada.


O ressentimento é a raiva há muito sufocada. O principal problema do ressentimento é que ele costuma se alojar sempre em uma determinada parte do organismo. Com o passar do tempo, naquele local vai se formando um cisto, que pode se transformar em tumor, que vai comer o corpo por dentro. Portanto, não existe nada pior para a saúde do que a raiva reprimida durante muitos anos. 

Muitos de nós fomos criados em famílias em que não era permitido extravasar raiva. Em algumas delas, só o chefe da casa possuía esse direito. Dessa forma, os outros tinham de aprender a engolir a raiva. Isso é especialmente freqüente com mulheres, que em geral foram ensinadas que externar raiva era pouco feminino e sinal de falta de educação.

Muitas mulheres criam quistos ou tumores no útero devido àquilo que chamo de sindrome ele me magoou. Elas são pessoas com problemas emocionais que guardam seu ressentimento na área genital. Agem como as ostras, que, ao absorverem um grão de areia, criam em torno dela camada após camada de carbonato de cálcio para escaparem da irritação, até que se forma uma pérola. Essas mulheres absorvem a mágoa e ficam repisando seu ressentimento ou, como costumo dizer, passando sempre o velho filme, e as camadas e camadas de raiva reprimida acabam se transformando em um quisto e depois um tumor.

Como o ressentimento geralmente está muito fundo dentro de nós, é comum ele exigir muito trabalho mental para ser dissolvido. Recebi uma carta de uma senhora que estava lidando com seu terceiro tumor canceroso. Ela me contou que fazia muito trabalho mental, mas percebi por suas palavras que ainda guardava dentro de si um forte sentimento de indignação e amargura, que, no fundo, ela achava mais fácil deixar a cargo do médico extrair o tumor que trabalhar com grande constância em dissolver seus ressentimentos Ora, os médicos podem ser muito bons em extrair quistos ou tumores, mas só o próprio paciente pode impedir de voltar.

Existem pessoas que preferem morrer a mudar seus padrões. Você com certeza conhece alguém que se recusa a modificar seus hábitos alimentares, apesar de saber que corre perigo ao mantê-los. Isso pode ser bastante difícil para uma pessoa que vê um ente querido praticando exageros e percebe que é incapaz de modificá-lo. 

No entanto, tenha em mente que não importam as escolhas, elas são sempre as corretas para quem as faz dentro do seu nível de compreensão e conhecimento. Não existe culpa, mesmo se a pessoa deixar este planeta devido a seus hábitos arraigados. 

Ninguém deve se culpar por falhar ou fazer algo errado. Repito: uma pessoa está sempre fazendo o melhor possível dentro do grau de percepção e conhecimento que possui. Estamos todos em uma interminável viagem pela eternidade.. ."


Na infinidade da vida onde estou, tudo é perfeito, pleno e completo.
Acredito num poder muito maior do que eu que flui 
através de mim cada momento de cada dia.
Abro-me à sabedoria interior, sabendo que existe apenas Uma Inteligência neste Universo.
Desta Inteligência vêm todas as respostas, todas as soluções,
 todas as curas, todas as novas criações.
Confio nesse Poder e Inteligência, sabendo que seja o que for que eu precise saber é revelado a mim e que seja o que for que eu precise vem a mim na hora, 
no espaço e na sequência certos.
E tudo está bem no meu mundo....



Hoje reconheço que meu corpo é uma máquina 
magnífica e me sinto privilegiado por viver dentro dele.
Louise L. Hay





segunda-feira, 29 de julho de 2013

Quem é você realmente?




Uma palestra incrível dada por Alan Watts um  filósofo britânico, 
escritor e palestrante.  Ele escreveu mais de 25 livros e 
numerosos artigos sobre temas 
como identidade pessoal, 
a verdadeira natureza da realidade, 
uma consciência mais elevada, ou seja, da vida.






sexta-feira, 26 de julho de 2013

UMA REFLEXÃO SOBRE ILUMINAÇÃO

"Aqueles que não encontraram a sua verdadeira riqueza, a jóia brilhante do Ser e a paz profunda e inalterável encontrada lá, são mendigos, mesmo que tenham grande riqueza material. Buscam externamente desejos de prazer ou de plenitude para a segurança de validação, ou amor, enquanto no interior são um tesouro que não só inclui todas estas coisas, mas é infinitamente maior que qualquer coisa que o mundo pode oferecer.

A palavra "iluminação" evoca a ideia de alguma realização sobre-humana, e o ego gosta de ver dessa forma, mas é simplesmente o seu estado natural de união com o Ser, é um estado de conexão com algo imensurável e indestrutível, algo que, quase de forma paradoxa, é você em essência, no entanto, é muito maior do que você. Este é o encontro de sua verdadeira natureza, além do nome e forma. A incapacidade de encontrar essa conexão dá origem à ilusão da separação de si mesmo e do mundo ao seu redor. Você se percebe, consciente ou inconscientemente, como um fragmento isolado. Medos surgem, e os conflitos internos e externos tornam-se habituais.

Eu gosto da maneira simples em que o Buda descreve o estado de iluminação: "O fim do sofrimento". Existe alguma coisa sobre-humana nisso ? É claro, essa definição é incompleta. Só lhe diz o que a iluminação não é: sofrimento. Mas o que é que resta quando não há sofrimento ? Buda fica em silêncio sobre isso, e seu silêncio implica que você vai descobrir isso por si mesmo. Ele usa uma definição negativa, para que a mente não possa transformá-la em algo em que acreditar ou alguma realização sobre-humana, uma meta que será impossível de alcançar.

Para alcançar esse estado o primeiro passo é controlar a mente. Tornar-se o observador da sua experiência ao invés de estar imerso nela. É uma prática que torna-se cada vez mais constante a medida que a utilizamos. Saia do drama e observe as situações sem ficar mergulhado nelas. A tagarelice da mente nos prende as situações e nosso vínculo emocional com elas se torna ainda mais intenso. Respire fundo, e depois veja a situação de forma objetiva. O que você pode fazer para mudar essa situação ? Se tiver algo, comece com passos pequenos, com aquilo que é mais fácil e acessível. E se não tiver, desapegue-se, já está tudo resolvido. Não existe problema se não existe a solução.

Lembre-se que você está no controle das suas emoções, ninguém mais é responsável por elas. Como você se sente é uma questão de escolha e depende somente de você. Liberte-se do drama, domine sua mente, escolha a serenidade, a paz. Um pequeno passo de cada vez o levará muito mais longe do que se ficar em círculos remoendo problemas e se vitimizando. Tome as rédeas de sua vida e experimente a iluminação de seu Ser !"


por Eckhart Tolle


terça-feira, 23 de julho de 2013

O amor é muito raro


O amor é muito raro. Tocar o cerne de uma pessoa é enfrentar uma revolução, pois, se você quiser tocar uma pessoa em sua essência, terá de deixar que essa pessoa toque a sua essência também. Você terá que ficar vulnerável, absolutamente vulnerável, aberto.

É um risco. Deixar que alguém toque a sua essência é arriscado, perigoso, porque você nunca sabe o que essa pessoa fará com você.

E depois que todos os seus segredos forem devassados, depois que tudo o que você esconde for descoberto, depois que você estiver completamente exposto, o que a outra pessoa vai fazer nunca se sabe. O medo aparece. É por isso que nunca nos abrimos.

Basta que haja familiaridade para que você ache que o amor aconteceu. Periferias se encontram e achamos que nos encontramos. Você não é a sua periferia. Na verdade, a periferia é a fronteira onde você termina, só a cerca ao seu redor. Não é você! A periferia é o lugar onde você termina e o mundo começa.

Mesmo casais que vivem juntos há muitos anos podem ser meros conhecidos. Podem não se conhecer de verdade. E quanto mais você vive com uma pessoa mais esquece que a essência continua intocada.

Então a primeira coisa a ser entendida é: não confunda familiaridade com amor. Vocês podem estar fazendo amor, podem se relacionar sexualmente, mas o sexo também é periférico. A menos que as essências se encontrem, o sexo é apenas o encontro de dois corpos.

E o encontro de dois corpos não é um encontro. O sexo também continua a ser familiaridade — física, corporal, mas ainda é só familiaridade. Você só consegue deixar alguém conhecer a sua essência quando não está com medo, quando não teme.

Existem dois tipos de vida: uma norteada pelo medo e a outra norteada pelo amor. A primeira talvez nunca o conduza a um relacionamento profundo. Você vive com medo, e o outro não tem permissão, não tem aval para chegar até você, para tocar a sua essência. Você dá essa permissão ao outro até certo ponto, mas depois disso uma parede se ergue e a coisa para ali.

A pessoa norteada pelo amor é aquela que não tem medo do futuro, não tem medo do resultado ou da consequência; ela vive aqui e agora. Não se preocupa com o resultado; quem se preocupa é a mente norteada pelo medo. Não pensa no que vai acontecer fora dela. Contenta-se em ficar aqui e agir de corpo inteiro. Não calcula.

O homem norteado pelo medo está sempre calculando, planejando, fazendo arranjos, garantindo.Ele perde a vida inteira fazendo isso.

Ouvi falar sobre um velho monge zen:

Ele estava em seu leito de morte. Seu último dia chegara e ele declarou que naquela noite não estaria mais ali. Então seus seguidores, discípulos e amigos começaram a vir. Havia muitas pessoas que o amavam, todas elas começaram a chegar; pessoas chegavam de todos os lugares.

Um dos seus discípulos mais antigos, quando ouviu que o Mestre ia morrer, correu para o mercado. Alguém perguntou:


— O Mestre está morrendo em sua cabana e você está indo ao mercado?

— Eu sei que meu Mestre adora um certo tipo de bolo — respondeu o discípulo. — Então estou indo comprar o bolo.

Foi difícil encontrar o bolo. Mas à noite, quando finalmente conseguiu, ele saiu correndo com a guloseima na mão.

Todo mundo estava preocupado — era como se o Mestre estivesse esperando por alguém. Ele abria os olhos, olhava em volta e os fechava novamente. Quando o discípulo chegou, ele disse:

— Bem, então você chegou. Onde está o bolo?

O discípulo mostrou o bolo, muito contente pelo mestre ter perguntado dele.

Nos estertores da morte, o mestre pegou o bolo na mão... mas a mão não tremia... Ele era muito velho, mas a mão dele não tremia. Então alguém perguntou:

— O senhor é muito idoso e está à beira da morte. O último suspiro logo o levará, mas sua mão não treme.

— Eu nunca tremo — respondeu o Mestre —, pois não existe medo. Meu corpo ficou velho, mas eu ainda sou jovem, e permaneço jovem mesmo quando o meu corpo está morrendo.

Então o Mestre deu uma mordida no bolo e começou a mastigar ruidosamente. E então alguém perguntou:

— Qual é a sua última mensagem, Mestre? O senhor nos deixará em breve. O que gostaria de nos lembrar?

O Mestre sorriu e disse:

— Ah, este bolo está uma delícia!

Este é um homem que vive no aqui e agora. Este bolo está uma delícia. Mesmo a morte é irrelevante. O instante a seguir é destituído de significado. Este momento, este bolo está delicioso.

Se você consegue ficar neste momento, neste exato momento, neste presente, na plenitude, então você só pode amar.

Osho, em "Coragem: O Prazer de Viver Perigosamente"

segunda-feira, 22 de julho de 2013

Somos livres


Ninguém é dono da sua felicidade, por isso não entregue a sua alegria, a sua paz, a sua vida nas mãos de ninguém, absolutamente ninguém.

Somos livres, não pertencemos a ninguém e não podemos querer ser donos dos desejos, da vontade ou dos sonhos de quem quer que seja.

A razão de ser da sua vida é você mesmo.

A sua paz interior deve ser a sua meta de vida; quando sentir um vazio na alma, quando acreditar que ainda falta algo, mesmo tendo tudo, remeta o seu pensamento para os seus desejos mais íntimos e busque a divindade que existe dentro de si.

Pare de procurar a sua felicidade cada dia mais longe.

Não tenha objetivos longe demais das suas mãos, abrace aqueles que estão ao seu alcance hoje.

Se está desesperado devido a problemas financeiros, amorosos ou de relacionamentos familiares, busque no seu interior a resposta para se acalmar, você é reflexo do que pensa diariamente.

Pare de pensar mal de si mesmo, e seja o seu próprio melhor amigo, sempre.
Sorrir significa aprovar, aceitar, felicitar.
Então abra um sorriso de aprovação para o mundo, que tem o melhor para lhe oferecer.

Com um sorriso, as pessoas terão melhor impressão sua, e você estará afirmando para si mesmo, que está "pronto"para ser feliz.
Trabalhe, trabalhe muito a seu favor.
Pare de esperar que a felicidade chegue sem trabalho.
Pare de exigir das pessoas aquilo que nem você conquistou ainda.

Agradeça tudo aquilo que está na sua vida, neste momento, incluindo nessa gratidão, a dor.
A nossa compreensão do universo ainda é muito pequena, para julgarmos o que quer que seja na nossa vida.

Paulo Roberto Gaefke


quinta-feira, 18 de julho de 2013

As 8 chaves da Paz


"Primeira chave: Silêncio.
O silêncio é uma forma de bater na porta do salão da verdade. Ele é a base que te prepara para qualquer prática; é o alicerce do edifício da consciência. Tudo que é belo e verdadeiro nasce do silêncio.

Um instante de silencio é suficiente para exorcizar todos os demônios, porque os demônios são os pensamentos. Se existe um pensamento compulsivo constantemente assombrando a sua mente, é porque você deu muita atenção a ele, ou seja, você o alimentou acreditando nele. Mas, ao aquietar a mente, todos os fantasmas desaparecem. Não importa quão antiga seja a escuridão, 
uma pequena fresta de luz dissipa toda escuridão porque ela é somente a ausência de luz. O silêncio invoca a luz. Quando a mente se acalma, tudo se acalma.

O preço para a realização espiritual é a solidão. Em algum momento você vai ter que encarar a si próprio. Por isso é fundamental aprender a ficar sozinho e em silêncio. Você também pode chamar esta prática de meditação. Mas, eu não quero que você se perca no labirinto das idéias e conceitos, na ginástica do intelecto. Permita-se apenas ficar retirado e em silêncio, observando a grama crescer. Abandone toda a pressa e todo o desejo de chegar a algum lugar. 

Feche os olhos e focalize no ponto entre as sobrancelhas. Brinque de cultivar o silêncio.

Segunda chave: Verdade.
Falar a verdade não quer dizer que você vai sair por aí dizendo aos outros tudo o que pensa ser verdade, desconsiderando o fato do outro não estar pronto para ouvi-la, o que pode gerar mais conflito, mais guerra. Seguir a verdade significa ouvir o chamado do seu coração.

Se ainda há desconforto e sofrimento na sua vida, significa que ainda há uma camada de mentira te envolvendo. Seja corajoso para encarar suas mentiras. Sem coragem você não será capaz de encarar a verdade. Procure identificar quando você ainda não pode ser honesto com você mesmo e com a vida; quando você tem que usar uma máscara e não pode ser autêntico e espontâneo; quando você tem que fingir que é diferente do que é. Dê uma olhada nas diversas áreas da sua vida. 
Você terá algum trabalho, mas é um bom trabalho. Lembre-se que “a verdade vos libertará”.

Terceira chave: Ação Correta.
Isso não tem nada a ver com moralismo. A ação correta, ou ação consciente, não se baseia no que está fora, ou seja, não depende da aprovação do mundo externo. Não é seguir um manual com regras sobre o que está certo ou errado. É uma ação determinada pela intuição, que é a voz do silêncio. É ter coragem de ser você mesmo, autêntico e espontâneo. Agir conscientemente significa colocar o amor em movimento, ou seja, trilhar o Caminho do Coração.

Quarta chave: Não Violência.
A não violência é a ação sem ego. É a atitude não contaminada pela vingança e pelo ódio. É não dar passagem para a maldade que provoca sofrimento no outro, não importa em qual nível.
A não violência ou ahimsa, como é conhecida na tradição do hinduísmo, não é cruzar os braços e ficar esperando que as coisas aconteçam. Ela, muitas vezes, envolve ação, atitude. Mas, é uma ação que nasce do coração - é espontânea e sempre vem com sabedoria e compaixão. Não é o ódio ou o medo se manifestando.

Eu mesmo já questionei o poder de ahimsa. Parece que só deu certo com Gandhi, na Índia. Mas, não é verdade. Ahimsa é o remédio que esse planeta precisa. A compaixão é o remédio e ahimsa é compaixão.

Quinta chave: Amor Consciente
Eu uso esta palavra ‘consciente’, porque a palavra amor foi degenerada. Nós demos a ela tantos outros significados que não têm nada a ver com a sua essência. Para o senso comum, o amor está ligado ao egoísmo, a uma satisfação pessoal. Ele é confundido com a paixão, com o sexo e até mesmo com o ódio. Isso acontece de uma forma inconsciente: a entidade acredita estar amando porque não tem consciência do que é amor.

Não é possível definir o amor com palavras, mas eu posso dizer que amar inclui um desejo sincero de que o outro seja feliz. Inclui ver o potencial adormecido no outro e dar força para ele acordar. É querer ver o outro feliz sem querer absolutamente nada em troca. Em última instância, amar conscientemente significa amar desinteressadamente.

Mas, para que possa utilizar essa chave se faz necessário que você reconheça o seu desamor. 
Procure identificar em quais situações e com quem você ainda não pode ser amoroso. Aonde e com quem o seu amor não flui livremente? Em que situações o seu coração se fecha? Aí há uma pista para você. Vá atrás dessa pista e você descobrirá muito sobre si mesmo. Essa é uma forma de trazer paz para esse mundo: aprendendo a ser amigo do seu irmão; amigo do seu vizinho. 

Aprender a não julgar os erros do outro. Antes de levantar o seu dedo para acusar o outro, olhe para si mesmo, e pergunte: “Será que eu não tenho um defeito igual, ou outros até piores?” “Será que o meu vizinho não tem nada de bom para eu focar a minha atenção?” Comece a focar no bom que o outro tem. Essa é sua grande missão.

Sexta chave: Presença.
Estar presente significa estar total na ação. É lembrar-se de si mesmo a cada instante. Quando você pode experienciar a presença, a sua energia cresce e você percebe o amor passando por você. Se puder sustentar esse estado de alerta, você terá a percepção de que tudo é sagrado, e a partir dessa percepção, poderá expandir sua energia conscientemente na direção do outro.

Eu sugiro uma prática bem simples para o seu dia a dia. Habitue-se a perguntar: Onde estou? O que estou fazendo? Permita-se parar, apenas por alguns segundos, absolutamente tudo o que você está fazendo. No meio da ação, pare e pergunte-se: Quem está fazendo? Assim você interrompe a 
imaginação e volta para o seu corpo, para a presença, para a totalidade na ação. Esse é o caminho.
A presença é a chave mestra. Mas, porque não vamos diretamente para ela? Porque nem todos estão prontos para usufruir dela. Poucos estão maduros para abandonar o pensar compulsivo, já que isso lhes dá um senso de identidade. Então, em muitos casos, é necessário um trabalho de purificação  que é este trabalho de transformação do “eu inferior”, para que você esteja pronto para ancorar a presença. Para isso, o corpo é o portal. Sinta-se ocupando o corpo. Sinta seu campo de energia e mova-se a partir dessa percepção.

Sétima chave: Serviço Desinteressado.
Servir desinteressadamente significa colocar seus dons e talentos a serviço do amor. É quando você pode se doar verdadeiramente ao outro, sem máscaras, sem necessidade de agradar ou fazer o que é certo com a intenção de ser recompensado. O único objetivo é ver o outro bilhar. Você se torna o amor que se move em direção à construção.

Acordar pela manhã, consciente de que está acordando para servir, ilumina a alegria de viver. Naturalmente, a consciência do serviço aumenta a conexão com o divino, porque, por mais que cada um tenha seus talentos e dons individuais, ou seja, uma forma particular na qual o amor se expressa através de você - é o próprio amor que está se expressando. No serviço, você se 
torna um canal do amor. Por isso, eu digo que o serviço é uma forma de manter a chama da conexão acesa. O amor e a felicidade passam por você para chegar ao outro, não importa o que você esteja fazendo, se está cuidando do jardim, construindo uma casa, cozinhando, cuidando de 
uma empresa ou de uma pessoa.

Oitava chave: Lembrança Constante de Deus.
Lembre-se de que Deus está em tudo: dentro, acima, abaixo, dos lados - em todos os lugares. 
Ele é a vida única que age em todos os corpos e é o seu Eu Real. Essa percepção de que tudo é Um e de que a energia espiritual se manifesta em todas as formas de vida, promove um profundo contentamento. Não há palavras para descrever essa experiência, ela só pode ser vivida. A sua vida se transforma numa prece, numa oferenda a Deus. Pode passar um tsunami, mas você não se esquece de Deus. Pouco a pouco, a sua fé se torna constante e inabalável, até que possa sustentar a eterna conexão com Deus.

A partir dessa conexão, você olha para o outro e enxerga além das aparências, porque você vê somente Deus e assim pode reverenciá-lo. Este é um sincero namaste: a divindade que está em mim saúda a divindade que está em ti.

Se verdadeiramente utilizar essas oito chaves na sua vida, inevitavelmente você irá experienciar a paz. Essa é a minha experiência. 
Durante a fase do desenvolvimento da consciência que eu chamo de “ABC da Espiritualidade” ou purificação do “eu inferior”, muitas vezes, descobrimos verdades pouco agradáveis sobre nós mesmos. Durante esse processo, enfrentamos obstáculos que precisam ser removidos. Aos poucos, nós aprendemos a identificá-los e removê-los e, ao removermos aquilo que não nos serve mais, podemos nos tornar canais do amor divino, para que ele flua livremente através de nós."

Por: Prem Baba 


quarta-feira, 17 de julho de 2013

Quando a gente cansa de ser "bom"

Por : Flavio Siquera

O BONZINHO faz as coisas por culpa, passando a mão na cabeça das pessoas, buscando ser aceito, por pena ou por comodidade e muita vezes, em nome do bem, acaba fazendo o mal.
BOM é aquele que faz as coisas a partir do amor. Ás vezes o amor diz NÃO, diz BASTA, e isso pode gerar dificuldades. Pode gerar interpretações de que aquela bondade é um mau.
E , isso que as pessoas julgam como “mal”, lá na frente pode se apresentar como bem e da mesma forma, o que podemos julgar como um “BEM”, agradável, que faz cócegas na alma, pode terminar como maldade no nosso crescimento ou no crescimento e na maturidade de outras pessoas. Lembre-se: tudo o que produz consciência faz bem, tudo o que produz alienação de si mesmo faz mal.
Ser BOM é agir com consciência, sabendo o valor de cada coisa, elencando prioridades, responsabilidades e, acima de tudo, revisando motivações, enquanto que o BONZINHO, tudo o que quer é agradar, fazendo e falando SÓ o que o outro quer ouvir.
Vivemos na cultura do bonzinho, do politicamente correto, das frases agradáveis, açucaradas, vazias de significado. Mas o pensamento crítico, por mais doloroso que seja, é bondade que nos salva desse sistema.
Então chega um dia em que o indivíduo cansa de ser BOM e se questiona até que ponto valeu a pena. Ele esperava ser reconhecido por sua bondade, por seus atos, esperava reconhecimento no trabalho, na família, entre os amigos. E esse reconhecimento não veio. Não veio uma palavra, um aplauso, uma medalha, uma homenagem, uma promoção, nada, não veio absolutamente nada.
Valeu a pena ser o que foi, se preservar da corrupção, cuidar da sua mente, ajudar e nem sempre falar para as pessoas o que gostariam de ouvir?
Chega um momento da vida em que olhamos para trás e nos perguntamos: “o que eu ganho com isso”? Por ser BONZINHO, a minha conta no banco vive no vermelho, não tenho coisas que gostaria, não cheguei aonde queria chegar, nunca tive reconhecimento por aquilo que eu falo ou sou.
Enquanto que outras pessoas MEDIANAS, que andam junto com a manada, que resignadamente fazem parte da engrenagem da sociedade, sem ética, sem cuidado, sem ambições maiores que o estômago e, no entanto, são reconhecidas, valorizadas e tem mais importância. São aceitas, são queridas, são lembradas.
Se chegar nesse estágio, pense:
Que tipo de recompensa você espera em ser quem é? Se você quer aplausos e recompensas, seja igual aos outros. É dali que virão os aplausos.
Mas, agir por consciência, ser BOM, ser JUSTO, tem como recompensa a única e melhor experiência que alguém pode ter, que é a integridade que você mantém e constrói seu ser, apesar dos pesares.
O que você espera do mundo? Que futuro você quer para você? Devemos ter consciência que BONDADE se mede para dentro e recompensas devem ser vividas e sentidas interiormente, naturalmente.
Pense nisso, para que não chegue o tempo onde BOM se transforme em um peso e a falta de reconhecimento lhe traga amargura.




Fonte: Blog Flavio Siqueira.

terça-feira, 16 de julho de 2013

Não sou contra o papa, sou a favor da verdade.

 
Toda a religião está baseada numa piada suja.

O papa Paulo VI, que era homossexual, foi seguido pelo papa João Paulo I. Ele era um homem inteligente, liberal, e ordenou uma investigação dos cardeais e bispos que pertenciam às lojas maçônicas, as quais haviam sido prescritas pela igreja católica.

Essas lojas maçônicas têm como membros somente as pessoas mais ricas do mundo. Elas são sociedades secretas com rituais secretos. Foram prescritas pelo cristianismo. Nenhum padre cristão, bispo ou cardeal, ou qualquer um exercendo qualquer cargo, pode ser membro de uma loja maçônica, porque seus rituais secretos consistem em orgias sexuais e todo tipo de coisas sujas.

João Paulo I ordenou uma investigação dos cardeais e bispos que pertenciam à maçonaria. Ele descobriu que muitos funcionários da cúpula do Vaticano eram maçons, e assim ordenou que fossem removidos de seus postos.

Você percebe a hipocrisia? São essas mesmas pessoas que criaram a lei segundo a qual nenhum padre cristão poderia se tornar membro das lojas maçônicas, mas no próprio Vaticano são encontrados cardeais, bispos e arcebispos que pertencem à maçonaria.

João Paulo I ordenou que fossem destituídos de suas funções, e toda a hierarquia e burocracia católica se volta contra esse homem inteligente. Talvez em toda a história do cristianismo ele tenha sido o único papa que teve alguma inteligência, alguma humanidade, alguma compreensão.

Simultaneamente ordenou uma investigação dentro do Banco do Vaticano, que teria mostrado que a cada ano o banco operava com centenas de milhões de dólares de dinheiro da máfia, proveniente do tráfico de heroína.

Essas são suas instituições religiosas. O próprio Banco do Vaticano, que está sob o comando do papa, nada mais é que a maior organização da máfia. Centenas de milhões de dólares provenientes de heroína, e eles continuam falando e pregando contra as drogas, enquanto por debaixo do pano eles próprios estão traficando drogas.

Ele também convocou uma reunião para anunciar que a igreja apoiava o controle da natalidade. Ele era realmente um homem de compreensão, queria chamar a pílula de “a pílula católica”. Mas antes que qualquer uma dessas ordens pudesse ser executada, foi encontrado morto em circunstâncias suspeitas.

Ele foi assassinado. Funcionários do Vaticano disseram que fora um ataque cardíaco, mas isso é absolutamente falso, pois seu próprio médico pessoal declarou que ele tinha um coração perfeito; ele jamais teve problemas cardíacos.

E o ponto principal é que seu médico pessoal não foi chamado. Em vez disso, funcionários do Vaticano ordenaram que o embalsamassem imediatamente, e impediram que seu médico pessoal examinasse o corpo. Também recusaram a autópsia, e nenhum atestado de óbito foi emitido. Até hoje, oficialmente ele está vivo, porque nenhum atestado de óbito foi emitido.

Depois que o embalsamaram, fizeram a autópsia. Mas após embalsamar um cadáver, retirar todo sangue do corpo e embebê-lo em produtos químicos, torna-se impossível descobrir se ele foi envenenado ou o que ocorreu.

Mas toda a situação é muito clara: pessoas que estão a par de certas informações dizem que os papéis que ele segurava em sua mão, quando foi encontrado morto, eram os papéis em que escrevera seu testamento.

No meio da noite, percebendo que fora envenenado, sentindo que ia morrer, pode ter tentado escrever seu testamento, ou pode ter tentado escrever o que lhe acontecera, o que lhe fora feito. Mas todos esses papéis desapareceram misteriosamente, junto com seu vidro de remédio e o testamento.

Foi conjeturado que fora misturado veneno em seu vidro de remédio, e que ele bebeu o veneno pensando que fosse o remédio. Quando o veneno começou a fazer efeito, ele deve ter tentado escrever seu testamento, e parece que tentou escrever que fora envenenado e que estava morrendo. As pessoas que primeiro o encontraram viram que estava apertando o testamento em suas mãos.

E o mais impressionante é que, mesmo antes que seu corpo fosse encontrado, foram dadas ordens para embalsamá-lo, porque as pessoas envolvidas na conspiração estavam conscientes de que pela manhã os profissionais que faziam embalsamamento seriam necessários, e assim todos os preparativos foram feitos antecipada mente.

Essa não foi uma morte acidental.

Ele foi sucedido pelo papa João Paulo II, o polaco que proibiu todos os métodos de controle da natalidade, exceto o método de observar o ciclo menstrual, embora o Vaticano realmente possuísse uma companhia que fazia pílulas anticoncepcionais.

Ele também revogou a lei da igreja que proibia a participação na maçonaria, e promoveu Marcinkus, o chefe do Banco do Vaticano, a arcebispo, tomando-o parte de seu grupo pessoal. E esse era o homem que operava, através do banco, todo o dinheiro da máfia vindo da heroína.

Em 1982 o arcebispo Marcinkus estava envolvido em um imenso escândalo financeiro, após a quebra de um banco italiano. Um de seus colegas de negócios foi encontrado enforcado sob uma ponte em Londres. E um outro colega, que estava na prisão, acusado do assassinato de um comissário de polícia, morreu ao beber café com cianureto.

E eram essas as pessoas que poderia m ter sido testemunhas contra o arcebispo Marcinkus. Essas duas pessoas conheciam todos os segredos e ambas foram assassinadas.

Foi emitida uma ordem de prisão contra o arcebispo, mas o Vaticano, com apenas oito milhas quadradas, é um governo separado, e o governo italiano não tem poder para interferir no Vaticano. E o papa estava escondendo o homem dentro do Vaticano; e o mandado de prisão estava esperando do lado de fora. Esses são seus líderes religiosos!

O papa polaco também repreendeu duramente os padres de todo o mundo pelo seu envolvimento com política, mas ele próprio ordenou que cem milhões de dólares do dinheiro do Vaticano fossem enviados ao Partido Solidariedade, na Polônia, que estava em luta contra o governo comunista.

Sou contra a religião organizada, porque no momento em que algo se torna organizado, passa a ter seus próprios interesses. A religião é esquecida e outras coisas se tornam mais importantes.

A verdade e a busca pela verdade exigem seu total envolvimento; nada mais deveria estar no caminho.

A religião organizada se torna uma prisão. Ela lhe dá doutrinas prontas. Sua única função é acreditar nelas, sejam elas razoáveis, lógicas ou não. Você não deve experimentar por si mesmo, porque, quem sabe? —você poderá encontrar algo que vai contra a doutrina oficial.

Mas a doutrina oficial não pode se tornar sua iluminação. A doutrina oficial pode torná-lo instruído, erudito, mas não pode torná-lo sábio, não pode torná-lo intuitivo, não pode torná-lo consciente de Deus.

Estou criticando o papa porque ele não é apenas o chefe de uma religião organizada, mas também o chefe de um governo. Não é um grande governo, apenas oito milhas quadradas. Ainda assim ele é aceito como o chefe de um país. Tem seus representantes nas Nações Unidas, tem seus embaixadores em diferentes países.

A religião é algo tão elevado, e a política é algo tão baixo, que uma coisa precisa ser lembrada: sempre que há uma mistura de algo inferior com algo superior, é sempre o mais elevado que se torna poluído, não o mais baixo. É sempre o mais elevado que perde sua qualidade de ser superior. O mais baixo nada tema perder, pois já caiu até seu último limite.

Religião e política deveriam estar separadas. E no momento em que a religião se torna organizada, ela se torna política. Portanto, a religião não deveria ser organizada de forma alguma; deveria ser a busca privada, pessoal, íntima de cada um.

Pelo menos alguma área da vida deveria ser deixada para o indivíduo, onde fosse totalmente livre, sem qualquer outro decidindo por ele, onde pudesse abrir suas asas como uma águia e voar ao sol — sem correntes, sem obstáculos.

Osho, em "Sacerdotes e Políticos: A Máfia da Alma"




segunda-feira, 15 de julho de 2013

Como desprogramar-se

A sociedade tem sofrido uma lavagem cerebral em massa, e é hora de nos desprogramar-nos, a fim de ser completamente imerso na evolução da consciência.

1. Religião

Se um UFO estava a pousar em seu quintal hoje à noite, eu prometo que ET não quer ter uma Bíblia ou dinheiro. A religião tem sido o mais antigo forma de controle da mente sobre o planeta e serviu, não só para nos manter separados, mas a despovoar o mundo através de inúmeras guerras, inquisições, cruzadas, em nome de "Deus".

O que a religião não nos ensina é que sem eles somos poderosos, seres espirituais.

Nos próximos meses ou anos, podemos olhar para a frente para a próxima forma de controle da mente da religião como eles admitem a presença de seres extraterrestres. Isso, é claro, não vai cair no cronograma da bíblia, a menos que eles tentam convencer seus seguidores de que o ET só apareceram  em torno dos últimos 6.000 anos. Se isso fosse verdade, então por que eles são muito mais avançados do que nós somos, se eles são capazes de viajar anos-luz para nos visitar?

A verdade é que a Bíblia é apenas uma história para mantê-lo vivo em subserviência, controle e conformidade, o mesmo modelo de cada governo.

Solução : Faça muitas perguntas, vá para dentro de si e veja as  respostas. É hora de assumir o controle de sua própria vida, em vez de dar a sua energia e poder a outros.



2. Dinheiro

Quando você encontrar a religião, você encontra dinheiro como esses dois princípios na vida são casados ​​entre si. Dentro destas duas entidades, você também vai encontrar o seu enteado bastardo, o governo, como todos três estão perpetuamente ligados um ao outro.

Costumo perguntar às pessoas: "Se não há tal coisa como dinheiro, então o que você estaria fazendo com sua vida?" Isto lhe dará uma ideia do que o seu propósito de vida deve ser, se não foram influenciados pelo todo-poderoso dólar .

Enquanto o dinheiro pode simplesmente ser visto como uma outra forma de energia, nem positivo nem negativo, mas também nos leva longe de nossos verdadeiros eus naturais, junto com o que é realmente importante em nossas vidas.

Somos todos escravos econômicos para o sistema. Quantos de nós trabalham 40 ou mais horas por semana, só para encontrar a nós mesmos tão esgotado no final do dia que não quer fazer nada além de relaxar e assistir TV?

Isso significa que você está trabalhando 40 horas + assim você pode se divertir no fim de semana. Em essência, você é um escravo econômico para 5 dias para as empresas, em troca de 2 dias a si mesmo. Será que isso parece justo? E como você está gastando esses dois dias? Você está ajudando a fazer deste mundo um lugar melhor, ou você simplesmente recarrega as suas baterias para que você possa voltar a ser um escravo para essas corporações que drenam  sua bateria em primeiro lugar?

Solução : Vivemos em uma sociedade que se baseia em dinheiro para a existência. Algumas pessoas são capazes de obter fora da grade completamente, mas eles são poucos e distantes entre si. Encontre o que é que realmente te faz feliz, então encontrar maneiras de ganhar a vida fazendo isso. Pode haver um momento em que você tem que trabalhar no seu trabalho atual, enquanto a construção de uma nova carreira, mas no final, você verá que trabalhar para si mesmo é muito mais gratificante do que trabalhar para algum trabalho que você odeia para um chefe que é um um * buraco.

Além disso, parar de apoiar estas empresas que nos mantêm vivos como escravos econômicos.

3. Natureza

Tudo o que o homem tem feito tem contribuído para a degradação da natureza como nós poluímos nossa comida, céus e abastecimento de água. A natureza foi muito melhor sem nós.

Apesar de nossos caminhos, a natureza oferece uma saída e uma oportunidade de se conectar com o que é importante na vida, porque sem a natureza, não existe, ponto final.

Solução : Aproveite o tempo para se conectar com a natureza. Sair para uma longa caminhada na floresta ou na praia. Ouça. Observe estrelas. Encontre a paz interior que a natureza oferece. Isso é muito mais enriquecedora do que perder o seu tempo assistindo TV.

4. TV

Juntamente com a religião, este é um dos maiores locais de controle da mente lá fora. Quantas vezes você já se sentiu bem depois de ver as notícias? Se você rastrear quem detém os meios de comunicação nos Estados Unidos (TV, jornais, rádios, revistas, etc ...), você vai descobrir que existem apenas 6 pessoas no topo da cadeia e todos têm sionistas laços, então o que são as chances de que a sua notícia é "justo e imparcial"?

Você gosta de ser (literalmente) programadas para o que você deve comer, vestir, beber, etc ... através da publicidade?

É por isso que nunca vemos uma pessoa introvertida em anúncios de TV, porque mostra a mensagem errada para quem está no poder como eles desencorajam as pessoas a olhar para dentro. Cada anúncio mostra um pouco extrovertido com o seu grupo de amigos que vivem a vida fictícia que você deve estar vivendo (através dos seus olhos). E essas pessoas têm acima de aparência média e retratam o sucesso, que inconscientemente nos dizem que não somos bons o suficiente do jeito que somos e, se quiser ser bem sucedido, bonito e ter amigos como eles, então temos de comprar qualquer produto que estão vendendo . Isso soa ridículo? É, no entanto, muitas pessoas caem nesta armadilha, caso contrário, o comercial não existiria.

Solução : parar de assistir TV. Se você não puder fazer isso, então, grave programas de educação e pule os anúncios publicitários.

5. Meditar

As maiores desculpa das pessoas  quando lhe perguntaram por que não meditar é: "Eu não tenho o tempo", mas essas mesmas pessoas vão perder horas assistindo seus programas de TV favoritos.

Outra desculpa é: "Eu não posso limpar a minha mente."

Existem muitas formas diferentes de meditação e com o tempo, você vai ser capaz de meditar em uma praia lotada ou piscina, se você realmente queira.

Há muitos benefícios fisiológicos, psicológicos e espirituais para meditar. (V. 100 Benefícios da Meditação )

A meditação permite que você se conectar ao seu superior, dando-lhe clareza e discernimento para a sua direção e propósito para estar aqui. É por isso que nossos sentidos estão sobre-estimulados com tudo ... para nos manter ocupados demais para se conectar com os nossos eus superiores.

Solução :  Encontre o tempo para meditar , mesmo que seja por apenas 5-10 minutos por dia. Experimente com diferentes técnicas de meditação.

6. Limpar seu corpo

Como parte da programação, os nossos corpos foram introduzidas para muitas substâncias estranhas, tais como vacinas, OGM, água fluoretada , chemtrails, enchimentos do mercúrio, etc ...

Há uma razão pela qual 55 países já proibiram OGM e porque é que há uma Lei de Proteção de Monsanto nos Estados Unidos. Se você não tiver, por favor, estude sobre os perigos de organismos geneticamente modificados.

Cada uma destas substâncias e elementos foram especificamente projetados para manter as nossas energias em níveis baixos enquanto poluindo nossos corpos junto com o ar, água e alimentos.

Além disso, cada um deles estão introduzindo elementos que são estranhos ao nosso corpo e não pode ser bom para você.

As pessoas vão dizer: "Bem, eu fui comer OGM durante anos e me sinto ótimo!"

Daqui a 10 anos, quando eles estão em diálise por insuficiência renal ou com tumores maciços retirados, eles vão estar dizendo a mesma coisa?

Solução : Compre local. Compre orgânicos. Pare de comprar a partir de cadeias de lojas. Filtrar a água, use osmose reversa ou compre água potável. orgânico planta sementes tradicionais . Substitua obturações de mercúrio. Recuse-se a vacinação. Médicos holísticos e métodos de investigação para curar holisticamente.

7. Educação

Nosso sistema educacional é um fracasso completo, pois, basicamente, os nossos filhos para se tornarem escravos econômicos corporativos, desestimulando-os a fazer perguntas e seguir seu próprio caminho.

Em geral, tem havido um "emburrecimento" em nossos sistemas de ensino, porque não é do interesse do controlador ter uma grande parte da sociedade a questionar por que as coisas são do jeito que são, nem é do seu melhor interesse para nós chegar a melhores soluções.

A faculdade é mais um fracasso, uma vez que geralmente cria ainda mais subserviência econômica através de empréstimos estudantis , que terá um tempo de vida para pagar.

Conclusão

Para muitas pessoas, eles não vão ver ou reconhecer a lavagem cerebral e programação que vem ocorrendo ao longo das décadas e séculos, até que seja tarde demais. Muitos vão viver o seu conteúdo vidas como escravos econômicos de um sistema quebrado.

Existem opções e soluções. Por favor, assista o vídeo abaixo,  da Unidade Global de Projeto: O que o mundo precisa agora .

Estamos em um momento importante na história da humanidade. O caminho que estão seguindo é insustentável e, inevitavelmente, de auto-destruição, como é já a fazer o seu próprio peso. O que nós precisamos é de soluções e respostas, mas, primeiro, precisamos despertar a programação coletiva estamos sob e trabalhar em conjunto para fornecer soluções nos melhores interesses da humanidade.


autor: Gregg Prescott




A magia do Limão...e uma limpeza para o final de Ano!

LIMPEZA ENERGÉTICA DA CASA COM LIMÃO - PODEROSA APROVEITE O FINAL DO ANO E LIMPE O ASTRAL DA SUA CASA Essa limpeza é in...

Veja mais

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...