quarta-feira, 14 de agosto de 2013

Falsos profetas


Estava eu, esses dias maquinando cá com meus botões... Já pensou se algo muito fora do normal acontecer a humanidade, tipo, o estouro de uma guerra mundial, seguida de fome, racionamento de tudo? Sem trabalho, sem dinheiro, doença por todos os lados... Nossa, vai ter muita gente correndo atrás de algum “Deus” para lhe tirar dessa... Mesmo que esse “Deus” seja “um” daqueles que “vierem do céu” (Anunnaki)

As notícias estão pipocando sobre a nova recepção que daremos aos irmãos estelares. Fala-se até em um embaixador para assuntos “alienados”.

Alienação: Perda de algum bem material, físico, mental, emocional, cultural, social, político e/ou econômico. Onde você não apenas cede, mas o recepciona novamente como algo indiferente, o criador se torna criatura as coisas são humanizadas e os humanos são coisificados.

Pois é. Diante de tantas mudanças na matéria, o povinho terá que correr para o mundo mágico do: “pelo amor de Deus me tira dessa!”.

A espiritualidade só surge, aflora nos seres humanos, quando o cara descobre que está com uma doença terminal, perde um ente muito querido, sua casa ainda em hipoteca pega fogo ou quando ele leva um chifre daqueles!

Simplesmente o cara surta! E uma vez que ficamos sem esses bens materiais, o que nos resta? Encontrar um sentido para levar a droga da vida que ficou. Me entendam, não estou pondo em dúvida que não pensamos na espiritualidade no dia a dia – estou afirmando isso!

Muitos confundem RELIGIÃO com ESPIRITUALIDADE. E eu nem vou falar sobre, aqui agora. Pesquise se tiver dúvidas. Meu tema de hoje é falar sobre como nos chegam essas fontes abundantes de informação sobre esse outro lado que desconhecemos totalmente – o lado não matéria.

A Canalização é um tema que me deixa bastante apreensiva, pois ela faz parte de um processo novo em nosso vocabulário. Tópicos como esse de aceitação fácil, mastigada e digerida por aquele que não procura pesquisar o que lhe é dado, pois compreende tudo rápido demais, será a tônica daqui pra frente.

Mediante a essa premissa, vamos expandir nossa visão sobre os “canalizadores” e profetas da Nova Era, lembrando sempre que palavras são SÍMBOLOS gráficos que expressam uma experiência para cada um de nós. OK?
A canalização é diferente do fenômeno da incorporação vivenciada pelos chamados médiuns espíritas que transitam em mundos diferentes – entre encarnados e desencarnados - embora seja também um meio utilizado por entidades espirituais.  

Na Canalização há um intercambio sutil de conhecimento entre dimensões com consciências mais avançadas – possivelmente pertencentes a civilizações multidimensionais.

A fonte específica de inspiração canalizada não é tão significativa quanto a informação que é trazida por ela. Esse contato se processa por meios da mente super consciente, da mente além dos 5 sentidos físicos que nos limita a esse mundo que percebemos. Fomos formatados para ficarmos presos a ele.


As canalizações usam ferramentas diversas para refinar suas mensagens. Até as formas mais simples de criatividade podem ser consideradas como canalização, como por exemplo; composições musicais, danças e arte de uma forma geral. 


O problema que vejo nos textos que leio de canalizadores em diversos sites é que muitos estão confundindo canalização com mediunidade; há médiuns que são canais e não sabem, e há pessoas que são médiuns, mas se julgam canais. 


A canalização (informação direcionada) nada mais é que uma freqüência de vibrações no campo (ambiente) que interage com o veículo (organismo humano) que melhor captá-lo. Quanto maior for o nível de conhecimento, de complexidade desse receptor, melhor será o resgate dessa informação.



Comparativamente falando é como você querer assistir a HBO ou Telecine na sua TV preto e branca que só recebe sinal aberto – ou seja – através daquelas antenas UHF galhadas que colocávamos no telhado. Acredito que você não irá receber o sinal do satélite, mas nada é impossível, fique tentando...

Eu creio que seres multidimensionais entram sim, em contato conosco O TEMPO TODO, mas não percebemos isso. Delegamos mais esse poder a um sujeito que mal sabe quem ele é, quanto mais perceber o que ele não é.

A linha que nos separa de outras dimensões é muito tênue, muito fina, sensível a nossa observação. Não é possível deixá-la a cargo da captação de nossos sentidos mundanos, pois eles nos traem. Nossos 5 sentidos estão viciados, impregnados de matéria. É necessário ter outros filtros livres dessa manipulação.

E onde estão esses filtros? Em nossa intuição, nossa habilidade de ver sem nossos olhos, de sentir sem tocar em nada, ouvir internamente outros pensamentos. Fomos privados de nossas habilidades extrassensoriais como a telepatia, a precognição, clarividência, retrocognição, psicometria etc...
Temos que resgatá-las já!

Isso não é privilégio de poucos, mas uma dádiva que pertence a todos, mas sem exercitar... atrofia.


Isso faz algum sentido?


Tenho muito receio sobre “canalizações”. Pessoas com mediunidade ou sensíveis a hipercomunicação, na sua grande maioria, são atraídas, usadas por energias negativas, como se esse ser, com facilidade de captação, fosse um grande ímã atraindo todo tipo de informação.

Todos têm que ficar atentos a essas possibilidades, pois enganos acontecem, e estamos aqui para aprender a diferenciar uma coisa de outra.

E como identificar algo estranho? Bom, somente tendo muuuuita informação.
Quem tem conhecimento sobre tudo pode facilmente perceber que canalizações que envolvem um indivíduo que chama atenção para si utilizando-se de expressões como:

“EU sou seu mestre” – “meus filhos” – “a casa do pai” – “Hierarquia cósmica” – “minha morada” – “o vosso isso, o vosso aquilo” – “Faça seu trabalho” - “Adorem Jesus, seu Deus”

Urrrggghhh... isso me dá calafrios na espinha quando leio essas frases...

Agora que chamei atenção para algumas poucas expressões, vamos ver o que está “implícito” nessas mensagens que não estamos vendo. Antes quero destacar que seres positivos falam como uma coletividade e não como indivíduos.

Eles não aparecem sob forma física/matéria. É uma vibração da qual eles não têm acesso. É como andar pra trás na sua evolução. Seres positivos não interferem diretamente na evolução humana, pois sabem que esse objetivo deve ser individual, cumulativo e crescente. Auxiliar uns poucos não ajudará em nada na compreensão de todos. Isso acaba criando privilégios – uma maneira injusta que não faz sentido com a informação universal.

Portanto, a idéia de ser resgatado por naves espaciais se livrando da “morte” iminente é um privilégio para poucos que tiverem a noção de que tal coisa exista. Será que os índios gostariam de entrar em um treco desses? E por que ter medo da morte física? Você foi escolhido para semente?

Vemos que se utilizam paulatinamente da expressão – “Trabalhadores” de Luz. Essa expressão Trabalho/ (obreiros em outras religiões) é martelada em nossas mentes como um mantra hipnótico. Veja por que:

Trabalho = pode ser definido como uma transferência de energia. Na física, o trabalho é feito quando você transfere a energia para um objeto. Se um objeto de transferências (dá) energia a um segundo objeto, em seguida, o primeiro objeto funciona no segundo objeto. Levantar um peso do chão e colocando-o em uma prateleira é um bom exemplo de trabalho. Fazer o trabalho sujo para alguém em troca de um papel moeda é outro.

Deu pra sacar onde quero chegar? Não?

Adorar – vem da palavra hebraica "Shachah" que entende-se como curvar-se, inclinar-se, fazer reverência, ou prostrar-se. A palavra empregada no Novo Testamento é "proskuneo" que significa similarmente beijar a mão ou ajoelhar-se e tocar o chão com a testa, em profunda reverência. Outras duas palavras significam servir fisicamente.

Tá difícil? Não pegou o gancho da coisa?

Me diga, por que diabos um ser de luz utiliza expressões como Eu SOU, MEUs filhos, (pronomes possessivos)? Uma hora eles falam vocês, depois mudam na mesma frase para “Vossos”. Uma forma cerimoniosa de expressão que não faz menor sentido na frase.

“E a partir destas palavras, com o profundo intuito de abraçar vocês,
que peço que manifesteis a partir deste momento vossa LUZ!”
Metraton

O fato de alguém ser obrigado, ou de alguma forma coagido a se ajoelhar ou se curvar diante de uma pessoa, significa uma discriminação, esse constrangimento afeta a igualdade de tratamento de todos os seres planetários. O respeito pelo próximo não deve ultrapassar os limites do cerimonioso. Pessoas que não se reconheçam como indivíduos comuns acreditam que o tratamento cerimonioso que empregam é prova de seu refinamento e superioridade social.


Reflitam, onde encontramos “hierarquia” social (mestres, messias), trabalho, superioridade, obediência a regras, castigos, propriedades (casas, moradas)...

Se você pensou nos seres negativos – não evoluídos espiritualmente – reptilianos, acertou!



Alguém aqui já viu alguma retratação antiga do Cristo Jesus sorrindo?
Um ser de tamanha luminosidade nunca sorri, nunca é retratado com um semblante que não seja aquele de: “cara, perdi meu Ipod!”

São Basílio, autor da regra monástica influenciou e estabeleceu as bases para o posicionamento da Igreja  no que concerne a maneira como a instituição lidaria com o riso. Em suas Grandes Regras, Basílio escreve que:

[...] “Os relatos evangélicos o atestam, jamais ele (Jesus) cedeu ao riso. Pelo contrário, ele chama de infelizes aqueles que se deixam dominar pelo riso” (apud MINOIS, 2003: 121).

“Toda religião é fundamenta no temor. Paradoxalmente, o crente ama e teme a divindade; aceita-a e voluntariamente submete-se. Em alguns contextos históricos o medo chega mesmo a se tornar terror – como escapar de um Deus onipresente e onisciente?” (SILVA, 2006, p. 5).

Por que os “Deuses” não gostam do riso?
O riso, o engraçado só pode ser aquilo que para nós não representa perigo e o que está dentro dos nossos limites morais de respeito e consideração com o próximo. O riso suspende a razão, desarma-a.

O riso liberta o indivíduo do medo do demônio.


“Se o homem tiver liberdade de rir o que o impedirá de afrontar a autoridade instituída, o próprio Deus, com o seu riso?”


Satã está introduzido nos divertimentos, utilizando-se deles para confundir o povo e subverter a ordem instituída. Dizem os religiosos.

Na era cristã a tendência de considerar os demônios como seres predominantemente nocivos serve aqui para nós de contraponto para organizar um pensamento, pois só podemos conhecer o bem através do seu oposto.

O mal então se caracterizou pela “desobediência” a Deus. Se você não está com Deus, logo, está com o Diabo! Deus garante a ordem do universo e todo aquele que tentar bagunçar essa ordem, receberá o castigo devido a sua desobediência.

Desobediência... ordem. Pensem nisso.
O budismo afirma que o seu quinto Buda será chamado de "Maitreya" e que no futuro ele retornará ao planeta Terra novamente, já que foi anteriormente Jesus, Messias, Krishna, Bhuda etc.


Um sujeito que mora atualmente na comunidade hindu-paquistanesa de Londres, se considera esse Ser de nome Maitreya. Diz suas fontes que no “momento apropriado” ele aparecerá com todas as respostas para as principais questões mundiais.

Esse profeta do novo Apocalipse - Maitreya - quer ajudar a humanidade a se entender como uma família e criar uma civilização baseada no compartilhar, na justiça econômica e social e na cooperação global.

Voltamos a estaca zero! Mais um que quer ORDEM SOCIAL!

Temos que lembrar aos novos candidatos a profetas que a evolução esperada trata de atingir novas dimensões, novas percepções, abandonando velhos paradigmas, velhas doutrinas, velhos e ultrapassados textos. Esse disco arranhado já não faz mais sentido!

A base de uma mudança dimensional requer o entendimento que:

Somos seres de energia aprisionados em uma casca material (corpos)

Portanto:
·         Sem necessitade de “moradas”, casas, organização social. Ordenar é organizar uma série, regular, alienar, dirigir, governar. Ordenar ou organizar seres por cores, por tamanhos, por idades, por atrativos, por inteligência, por criatividade, por excelência, por funcionalidade.

·         Seres evoluídos de energia se alimentam de luz e não de matéria, pois são necessidades exclusivamente de dimensões inferiores.

·         Seres evoluídos de energia se locomovem através do pensamento, portanto, naves ou transportes de qualquer tipo são propriedades de dimensões menores.

·         Seres evoluídos de energia promovem bem estar através da empatia – ou seja – da energia do outro. Sem doenças, sem dor, sem pensamentos negativos.

·         Seres evoluídos de energia produzem vibrações diferentes de dimensões inferiores, portanto suas experiências são totalmente diferentes dos humanos, sua comunicação é diferente, sem uso de palavras, pois eles sabem que palavras são símbolos – programas pré- instalados em nossas mentes. Sua comunicação com seres de dimensões inferiores se dá através da intuição que é adquirida através do conhecimento, consciência de alguma coisa.

Se você desconhece todos os itens acima, será presa fácil nas mãos de qualquer mensagem daqui pra frente, inclusive desta.

 Então lhe digo meu amigo – Vai pesquisar!!!!!

Fonte: blog Laura Botelho




Um comentário:

  1. Eu te adicionei no skype ontem. Preciso muito falar com vc!!

    ResponderExcluir

Você atrai o que você é!

Quem nós pensamos que somos está intimamente ligado a como nos consideramos tratados pelos outros. Muitas pessoas se queixam de que n...

Veja mais

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...