quinta-feira, 1 de agosto de 2013

As Três Metamorfoses do Espírito


    Zarathustra divide a evolução da consciência em três símbolos: o camelo, o leão e a criança.

    O camelo é um animal de carga, pronto para ser escravizado, nunca rebelde. Ele jamais consegue dizer 'não': é um crente, um seguidor, um escravo fiel. Este é o mais baixo nível da consciência humana.

    O leão é uma revolução.

    O princípio da revolução é um sagrado 'não'.

    Na consciência do camelo, há sempre uma necessidade de alguém conduzir e de alguém para lhe dizer: "Tu deves fazer isto.". Ele precisa dos Dez Mandamentos. Precisa de todas as religiões, de todos os sacerdotes e de todas as escrituras sagradas, porque ele não pode confiar em si mesmo; não tem nem coragem e nem alma e nem qualquer desejo pela liberdade: é obediente.

    O leão é um anseio profundo pela liberdade, um desejo de destruir todos os aprisionamentos. O leão não tem necessidade de nenhum líder - ele é suficiente em si mesmo. Não permitirá que ninguém diga a ele: "Tu deves."- isto é insultante para o seu orgulho. Ele só pode dizer: "Eu quero.". O leão é responsabilidade e um tremendo esforço para se livrar de todos os aprisionamentos.

    Mas, mesmo o leão não é o mais alto pico do crescimento humano. O mais alto pico é quando o leão passa também por uma metamorfose, e se torna uma criança. A criança é inocência. Não é obediência, não é desobediência; não é crença, não é descrença: é pura confiança; é um sagrado 'Sim!' à existência e à vida e a tudo que esta contém.

    A criança é o verdadeiro pico de pureza... sinceridade... autenticidade... receptividade e abertura à existência.


Esses símbolos são belíssimos.
Comentários sobre o Zarathustra de Nietzche
 




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Você atrai o que você é!

Quem nós pensamos que somos está intimamente ligado a como nos consideramos tratados pelos outros. Muitas pessoas se queixam de que n...

Veja mais

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...