domingo, 22 de junho de 2014

Os três caminhos ocultos que levam o trigo a te engordar.

Se fala muito de comida sem glúten atualmente. Existem livros e sites, restaurantes com menus sem glúten, e supermercados, com centenas de novos produtos sem glúten na prateleira. Isto é um modismo, ou um reflexo da resposta a um problema real?

Sim, o glúten é um problema real. Mas o problema não é apenas o glúten. Na verdade, existem três grandes razões ocultas que tornam os produtos derivados do trigo, e não apenas o glúten (junto com o açúcar em todas as suas formas) um dos principais contribuintes para a obesidade, diabetes, doenças cardíacas, câncer, demência, depressão e tantos outros males modernos.

É por isso que hoje há 30 por cento a mais de obesos do que desnutridos no mundo, e é por isso que o estilo de vida e a dieta matam mais do que o dobro de pessoas com doença infecciosa no mundo. Estas doenças crônicas não transmissíveis, vão custar à nossa economia global US$ 47 trilhões ao longo dos próximos 20 anos.

Infelizmente, este tsunami de doença crônica é cada vez mais causado pela ingestão de um produto comum em nossa dieta, o pão, e todos os produtos derivados do trigo escondidos em tudo, desde sopas a vodka, batom, adesivos e envelopes.

O maior problema é o trigo, a principal fonte de glúten na nossa dieta. Mas o trigo tece a sua teia através de diversos mecanismos, não apenas o glúten! A história de trigo anda junto com a história da doença crônica e da obesidade em todo o mundo. Supermercados hoje contêm paredes de trigo e milho disfarçados em literalmente centenas de milhares de diferentes alimentos-como produtos, ou comida “Frankenstein”. Cada americano consome agora cerca de 25 quilos de farinha de trigo por ano.

Não é apenas a quantidade, mas também os componentes ocultos do trigo que levam ao ganho de peso e à doença. Este não é o trigo qua a sua bisavó utilizado para cozer o seu pão. É um trigo Frankenstein - um produto alimentar cientificamente desenvolvido nos últimos 50 anos.

Como o Trigo - e o glúten – disparam ganho de peso , pré-diabetes, diabetes e mais

Este trigo novo e moderno pode ser parecido com o trigo, mas é diferente de três maneiras importantes que levam à obesidade, diabetes, doenças cardíacas, câncer, demência e muito mais.

1.Ele contém um Super Amido- amilopectina A que é super engordativo.
2.Ele contém uma forma de Super Glúten que é super-inflamatório.
3.Ele contém formas de uma Super Droga que é super-viciante e faz você desejar e comer mais.

O Super Amido

A Bíblia diz: "Dá-nos hoje o nosso pão de cada dia." Comer pão é quase um mandamento religioso. Mas o trigo bíblico de nossos antepassados  não é o mesmo que se come hoje.
Em vez disso, comemos trigo anão, o produto de manipulação genética e hibridização que criou plantas de trigo curtas e grossas, resistentes, de alto rendimento, com quantidades muito mais elevadas de amido e glúten e muito mais cromossomas codificados para város tipos de novas proteínas estranhas. O homem que arquitetou esse trigo moderno que prometia alimentar milhões de famintos em todo o mundo, ganhou o Prêmio Nobel. Bem, esse trigo alimentou, mas também deixou essas pessoas gordas e doentes.

A primeira grande diferença deste trigo anão é que ele contém níveis muito elevados de um Super amido chamado amilopectina A. É assim que se chega aos pães grandes e fofos.

Aqui é o lado ruim. Duas fatias de pão de trigo integral hoje,  levantam o açúcar no sangue mais do que duas colheres de sopa de açúcar de mesa.

Não há nenhuma diferença entre farinha integral e farinha branca aqui. A maior fraude perpetrada sobre o público desavisado é a inclusão de "grãos inteiros" em muitos alimentos processados, cheios de açúcar e trigo, dando à comida um brilho virtuoso. A melhor maneira de evitar os alimentos que são ruins para você é ficar longe de alimentos com alegações de saúde nos rótulos. Eles geralmente estão escondendo algo ruim.

Em pessoas com diabetes, tanto o pão branco quanto o integral  aumentam os níveis de açúcar no sangue 70-120 mg / dl em relação aos níveis iniciais. Nós sabemos que os alimentos com alto índice glicêmico fazem as pessoas armazenar gordura na barriga, disparam focos ocultos de inflamação no corpo e tornam o fígado gordo, levando à cascata inteira de obesidade, diabetes e pré-diabetes. Este problema já afeta metade dos americanos e é o principal motor de quase todas as doenças crônicas e a causa da maioria dos nossos custos dos cuidados de saúde. Diabetes hoje suga um em cada três dólares do Medicare.

O Super Glúten

Esse trigo não contém apenas esse super amido, mas também contém um super glúten que é muito mais passível de criar inflamação no corpo. E em adição a uma série de doenças inflamatórias e crónicas causadas pelo glúten, ele causa obesidade e diabetes.

O glúten é aquela proteína pegajosa do trigo que mantém e faz crescer a massa do pão. O trigo antigo, com catorze cromossomas contendo códigos de um pequeno número de proteínas do glúten, e os produtos dele resultantes eram menos susceptíveis de provocar a doença celíaca e inflamação. O trigo anão novo contém 28 ,ou seja,duas vezes mais cromossomos e produz uma grande variedade de proteínas de glúten, incluindo as que têm mais probabilidade de causar doença celíaca.

Cinco maneiras do glúten fazer você doente e gordo.

O glúten pode desencadear a obesidade, inflamação e doença crônica de cinco maneiras principais.

1.Doença celíaca é uma doença auto-imune que desencadeia uma ampla inflamação no corpo, provocando a resistência à insulina, o que leva ao ganho de peso e diabetes, bem como mais de 55 condições, incluindo doenças auto-imunes, intestino irritável, refluxo, câncer, depressão, osteoporose e outros .

2. Reações de inflamação de baixo nível ao glúten provocam os mesmos problemas, mesmo se você não tem doença celíaca, mas só tem anticorpos elevados (sete por cento da população, ou 21 milhões de americanos).


3.Existe também uma nova e notável pesquisa demonstrando que as reações imunológicas adversas ao glúten podem ser resultado de problemas em partes muito diferentes do sistema imunológico, não sendo necessariamente aquelas envolvidas na doença celíaca. A maioria dos médicos descarta sensibilidade ao glúten, se você não tem um diagnóstico de doença celíaca, mas esta nova pesquisa mostra que eles estão errados. A doença celíaca ocorre quando o corpo cria anticorpos contra o trigo (imunidade adaptativa), mas um outro tipo de sensibilidade ao glúten resulta de um sistema imunológico ativado de forma generalizada (imunidade inata). Isto significa que as pessoas podem ser sensíveis ao glúten, sem ter a doença celíaca ou anticorpos ao glúten e ainda ter a inflamação e muitos outros sintomas.


4.Uma NÃO-glúten glicoproteína ou lectina (combinação de açúcar e proteína), no trigo chamada germe de trigo aglutinina (WGA) [1] encontrada em concentrações mais elevadas no trigo integral aumenta a inflamação no corpo inteiro também. Esta não é uma reação auto-imune, mas pode ser tão perigoso quanto uma e causar ataques cardíacos [2].


5.Comer muitos alimentos sem glúten (o que eu chamo de alimentos sem glúten “ porcaria”) como biscoitos, bolos e alimentos processados sem glúten. Alimentos processados têm uma alta carga glicêmica. O fato de ser livre de glúten, não significa que o alimento seja saudável. Bolos e biscoitos sem glúten são ainda bolos e biscoitos! Legumes, frutas, feijão, nozes e sementes e proteína animal magra são todos sem glúten - fique com eles.

Vamos olhar para isto um pouco mais de perto. Glúten, uma proteína encontrada no trigo, cevada, centeio, espelta, e aveia, pode causar doença celíaca, o que desencadeia uma inflamação grave em todo o corpo e tem sido associada a doenças auto-imunes, distúrbios do humor, autismo, esquizofrenia, demência, distúrbios digestivos, deficiências nutricionais , diabetes, câncer e mais.

Doença Celíaca: o primeiro problema

Doença celíaca e problemas relacionados ao glúten têm aumentado, e agora afetam pelo menos 21 milhões de americanos e talvez muitos milhões mais. E 99 por cento das pessoas que têm problemas com glúten ou trigo atualmente não estão diagnosticados.

Noventa e oito por cento das pessoas com doença celíaca têm uma predisposição genética conhecida como HLA DQ2 ou DQ8, que ocorre em 30 por cento da população. Mas mesmo que os nossos genes não tenham mudado, nós vimos um aumento dramático na doença celíaca nos últimos 50 anos por causa de algum estímulo ambiental.

Em um estudo recente em que as amostras de sangue, tomadas há 50 anos de 10.000 recrutas jovens da Força Aérea foram comparadas a amostras colhidas recentemente de 10.000 pessoas, os pesquisadores descobriram algo bastante notável. Houve um aumento real de 400 por cento na doença celíaca ao longo dos últimos 50 anos. [3] E isso é apenas a doença celíaca  afetando cerca de uma em cada 100 pessoas, ou cerca de três milhões de americanos. Costumávamos pensar que isso só era diagnosticado em crianças com barrigas inchadas, perda de peso e deficiências nutricionais. Mas agora sabemos que pode ser acionado (com base em uma susceptibilidade genética) em qualquer idade e sem sintomas digestivos. A inflamação provocada por doença celíaca pode levar à resistência à insulina, ganho de peso e diabetes, assim como qualquer gatilho inflamatório - e eu tenho visto  isso mais e mais em meus pacientes.

Glúten e inflamação do intestino: o segundo problema

Mas há duas outras formas de doença , que não a celíaca, em que o trigo parece ser um problema.

A segunda maneira do glúten provocar inflamação é através de uma reação auto-imune de baixo grau ao glúten. Seu sistema imunológico cria anticorpos de baixo nível ao glúten, mas não cria a doença celíaca. Na verdade, 7 por cento da população de 21 milhões, tem estes anticorpos anti-gliadina. Estes anticorpos também foram encontrados em 18 por cento das pessoas com autismo e 20 por cento de pessoas com esquizofrenia.

Um grande estudo no Journal of American Medical Association relatou que a sensibilidade ao glúten oculto (anticorpos elevados sem doença celíaca) foi ligado a um aumento do risco de morte na ordem de  35 a 75 por cento, principalmente por causar doenças cardíacas e câncer. [4] Apenas por este mecanismo, mais de 20 milhões de americanos estão em risco de ataque cardíaco, obesidade, câncer e morte.

Como comer glúten causa inflamação, doença cardíaca, diabetes, obesidade e câncer?

A maior parte do aumento do risco ocorre quando o glúten desencadeia a inflamação que se espalha como um incêndio em todo o seu corpo. Ele danifica o revestimento do intestino. Em seguida, todos os micróbios e partículas de alimentos parcialmente digeridos no interior do seu intestino atravessam a barreira intestinal e são expostos ao seu sistema imunológico, 60 por cento do qual situa-se sob a superfície de uma camada de células de espessura das células que revestem o intestino ou intestino delgado. Se você espalhasse o forro de seu intestino, ele seria igual à área de superfície de um campo de ténis. Seu sistema imunológico começa a atacar essas proteínas estranhas, levando à inflamação sistêmica, que, em seguida, provoca doenças cardiovasculares, demência, câncer, diabetes e muito mais.

Dr. Alessio Fasano, um perito celíaco da Universidade de Maryland School of Medicine, descobriu uma proteína produzida no intestino chamado "zonulin" que é aumentada pela exposição ao glúten. [5] A Zonulina quebra as junções espessas entre as células intestinais que normalmente protegem o sistema imunológico de micróbios e proteínas alimentícias estranhas que vazam através da barreira intestinal. Se você tem um "intestino solto", você terá a inflamação por todo o corpo e toda uma lista de sintomas e doenças.

Por que há um aumento das doenças de glúten nos últimos 50 anos?

É porque, como descrito anteriormente, o trigo anão que cresceu no país mudou a qualidade e o tipo de proteínas do glúten de trigo, criando um conteúdo muito maior de glúten  e  muito mais proteínas do glúten que causam doença celíaca e anticorpos auto-imunes.

Combine isso com o dano que nossos intestinos sofreram com nossa dieta, meio ambiente, estilo de vida e uso de medicamentos, e você tem a tempestade perfeita para a intolerância ao glúten. Este super-glúten atravessa nossas entranhas com vazamentos e fica exposto ao nosso sistema imunológico. Nosso sistema imunológico reage como se o glúten fosse algo estranho, e dispara os fogos de inflamação em uma tentativa de eliminá-lo. No entanto, esta inflamação não é seletiva, de modo que começa a atacar as nossas células - levando à diabesidade e outras doenças inflamatórias.

Danos ao trato gastrointestinal por excesso de uso de antibióticos, anti-inflamatórios, como Advil ou Aleve e drogas ácido-bloqueadoras como Prilosec ou Nexium, combinados com a nossa dieta pobre em fibras, de elevado teor de açúcar, conduzem ao desenvolvimento de doença celíaca e intolerância ao glúten ou a sensibilidade e a inflamação resultante. É por isso que a eliminação de glúten e alimentos alérgenos ou sensibilizantes pode ser uma maneira poderosa para prevenir e reverter diabesidade e muitas outras doenças crônicas.

A Super  Droga 

O trigo não contem só um super amido e um super glúten – que o tornam super engordativo e super-inflamatório - mas também contém uma super droga  que te deixa louco, faminto e viciado.

Quando processadas por sua digestão, as proteínas do trigo são convertidas em proteínas menores, "polipéptidos", chamado "exorphins". Eles são como as endorfinas que você recebe depois de uma corrida e se ligam aos receptores opióides no cérebro, fazendo-lhe “alto”, e viciado como um viciado em heroína. Estes polipeptídeos de trigo são absorvidos pela corrente sangüínea e passam direto através da barreira hematoencefálica. Eles são chamados de "gluteomorphins", depois de "glúten" e "morfina".

Estas drogas podem causar vários problemas, incluindo a esquizofrenia e autismo. Mas elas também causam o vício alimentar, incluindo os desejos e a compulsão. Ninguém tem compulsão por comer brócolis, mas por biscoitos ou bolo. Ainda mais alarmante é o fato de que você pode bloquear esses desejos de comida e vicios alimentares e reduzir a ingestão de calorias, dando a mesma droga que usamos em sala de emergência para bloquear a heroína ou morfina em uma overdose, chamado naloxona. Comedores compulsivos comem quase 30 por cento menos quando este remédio é administrado..

Bottom line: o trigo é um estimulante do apetite viciante.


Como derrotar o trigo, e perder peso

Primeiro, você deve fazer o teste para ver se você tem um problema mais sério com o glúten ou o trigo.
Se você encontrar algum destes critérios, então você deve fazer uma experiência de  seis-semanas com uma dieta 100% sem glúten para ver como se sente. Se você tiver três dos cinco critérios abaixo, você deve adotar a dieta livre de glúten por toda a vida.

1.Você ter sintomas de doença celíaca (qualquer doença digestiva, alérgicas, auto-imunes ou inflamatórias, incluindo diabesidade).
2.Você ficar melhor com uma dieta livre de glúten.
3.Você ter anticorpos elevados ao glúten (anti-gliadina, AGA, ou anticorpos transglutaminase tecidular, TTG).
4.Você ter uma biópsia positiva do intestino delgado.
5.Você ter os genes que predispõem ao glúten (HLA DQ2 / 8).

Segundo, para o resto de vocês que não têm anticorpos ao glúten ou alguma variedade de celíaca - o super amido e a super droga,  que fazem você engordar e adoecer, podem ainda afetar. Então experimente passar seis semanas nessa dieta também. E mantenha um diário de como você se sente.

Os problemas com o trigo são reais, cientificamente validados e sempre presentes. Parar de consumir o trigo pode não apenas fazer você se sentir melhor e perder peso, isso pode salvar sua vida.

Minha esperança é de que juntos possamos criar um debate nacional sobre uma solução real e prática para a prevenção, tratamento e reversão de nossa diabetes, obesidade e epidemia de doenças crônicas. Parar de consumir o trigo pode ser apenas um passo importante.

Para saber mais e obter um preview do livro “ A Solução para o Açúcar do Sangue” onde eu eu explico exatamente como evitar o trigo e o que comer em seu lugar  acesse www.drhyman.com.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Feliz Natal e um maravilhoso Ano Novo

Há mais, muito mais, para o Natal do que luz de vela e alegria; É o espírito de doce amizade que brilha todo o ano. É consideração e bond...

Veja mais

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...